Meu nome espiritual – entenda o que é e como descobrir o seu

Na Índia eu conquistei meu nome espiritual e ele foi bem significante pro meu autoconhecimento, então decidi escrever para você que tem curiosidade em descobrir o seu nome espiritual também. Vem comigo que eu te conto tudo!

Golden Temple em Amritsar, Índia

Antes de falar tudo sobre o meu nome espiritual, você precisa saber que há diversas explicações para se ter e usar o nome. Nesse artigo, eu vou falar sobre a minha experiência de acordo com os ensinamentos que o meu Guruji me passou na Índia. Pode ser que algum detalhe seja diferente do que você já tenha escutado. De qualquer maneira, tudo o que eu  escrevo aqui é de acordo com o que eu vivi, senti e experienciei! Vamos lá:

Antes de eu ter o meu nome espiritual eu não tinha muita ideia do que isso significava. No universo do Yoga, algumas pessoas usam. Justamente por não entender, nunca pensei em ir atrás do meu meu, afinal eu estava satisfeita com o nome que meus pais me deram.

Nas minhas últimas semanas na Índia, lá no Paramanand Institute of Yoga & Research, foi onde conheci meu Guruji, meu Mestre, e ele abriu os meus olhos e meu coração, para o significado desse nome na minha vida.

Quando nascemos em nossa forma física, estamos inconscientes. Quando bebês não sabemos onde estamos, não entendemos a princípio pelo nome que nos chamam. Caímos como se fosse de paraquedas na Terra e a partir daí começamos a extraordinária jornada que é viver.

O que é um nome espiritual

O nosso nome físico nos dá uma identidade, nosso sobrenome uma informação sobre as nossas raízes físicas. O nome pode ter um significado bonito ou pode ter sido uma homenagem à alguém especial, mas no geral, é um tanto quanto superficial. Já o nome espiritual revela algo muito mais profundo. Entenda comigo:

Recarregando as energias no Rio Ganges em Rishikesh

O nome espiritual é o nome que define a sua essência. Ele exprime a sua natureza, quem você realmente é. Independente de raízes externas, ele revela o íntimo da sua alma.

Em sânscrito, o  segundo aniversário é chamado de ‘’Dwij’’.  O ato de receber o seu nome espiritual é chamado de segundo aniversário porque naquele momento você está em contato com a sua forma mais pura, assim como no nascimento físico. A diferença é que você está consciente desse estado de pureza.  Essa consciência é uma das experiências mais bonitas na jornada do autoconhecimento. Segue comigo que eu te conto mais:

Porque usar o nome espiritual

Uma vez que você sabe qual o seu nome espiritual, você conhece a sua essência. Usar esse nome te lembra de quem você é, se mantendo firme no seu caminho. Quanto mais você usa, mais alinhado com a sua jornada em direção ao seu verdadeiro eu.

Por do Sol no Golden Temple em Amritsar

Importante: o fato de você saber a sua essência não significa que você a conquistou, ter o seu nome espiritual não vai te fazer voltar naquele estado de uma hora para a outra.
Descobrir o nome espiritual é um privilégio, é como se fosse um atalho para saber quem você é, mas para alcançar aquele estado divino, o caminho a ser percorrido é longo.

Qual é o meu nome espiritual

O meu nome espiritual é ‘’ Ma Bimla Anand ‘’. Em sânscrito a palavra ‘’Ma’’ significa mãe, mas também pode ter a conotação de Deusa. Bimla significa Pura, e Anand significa bem aventurada, suprema felicidade.
Em inglês, o Guruji traduziu ‘’Ma Bimla Anand’’ para ‘’Goddess of the Pure Bliss’’, a Deusa da Suprema Pureza. 

Por do Sol sem filtro em Lumbini, Nepal

Quando recebi o nome, senti como se ele tivesse a vida toda comigo. Também achei curioso o fato dos mais próximos me chamarem de Mila, e meu nome espiritual ser Bimla. O fato da pureza, da inocência também fez sentido, tanto pelas minhas experiências de vida, quanto pelo momento específico em que eu estava vivendo, mas isso é um assunto para uma outra hora!

Minha dúvida era como meu nome espiritual foi escolhido e é sobre isso que vou falar :

Como descobrir seu nome espiritual?

Para descobrir seu nome espiritual você vai precisar estar trabalhando no seu autoconhecimento, depois você vai precisar do seu Guru, seu Mestre, ou de alguém de confiança. Te explico melhor:

1- Trabalhar no autoconhecimento antes de querer seu nome espiritual

Antes de ir atrás do seu nome espiritual, tenha sinceridade: você está trabalhando no seu auto conhecimento? Por que você quer seu nome espiritual? Eu acredito que as coisas acontecem no seu momento certo.
Meu nome espiritual só foi aparecer em meu caminho depois de 6 anos que comecei a praticar Yoga, e em um dos momentos mais difíceis na minha viagem pela Índia sozinha. Cada um tem seu tempo, mas é necessário paciência.

Trust, be happy. Escrita na parede da minha escola de Yoga em Indore, Índia

Hoje eu sinto que foi na hora certa porque eu estava preparada para receber o significado e pude refletir muito sobre ele. Eu estava aberta e pronta para me enxergar – e me aceitar – simplesmente da forma que sou. Além disso, eu estava em um lugar e com uma pessoa honesta e preparada. Aí entra o papel do Guru, ou Mestre que eu falo melhor no próximo tópico:

2- A importância do Guru ou Mestre para descobrir seu nome espiritual

Como agora você já sabe, o seu nome espiritual é a sua essência. Infelizmente há um monte de pessoas desonestas e que querem se aproveitar de pessoas de coração bom.
Com uma breve pesquisa, é possível encontrar sites que cobram em dólares para enviar o ‘’seu nome espiritual’’ por e-mail. Já vi anúncios nas mídias sociais bem apelativos. Tenha em mente que não é o dinheiro que vai trazer sua verdadeira essência. É preciso delicadeza, sutileza, experiência. É necessário um contato direto com Deus, Universo ou como você preferir nomear essa energia superior e poderosa.

Incrível por do sol sem filtro na Lakshman Jhula, em Rishikesh, Índia.

Fora meus anos praticando Yoga e estudando, fiquei 6 meses na Índia e 1 no Nepal, estive em diversos templos, conheci muita gente e demorou muito para eu encontrar um verdadeiro Mestre. Ele não foi a única pessoa verdadeira que conheci, mas foi com quem me identifiquei completamente.
Ele soube me ler como ninguém, com ele eu tive uma das experiências mais incríveis de meditação, aprendi sobre Kundalini, e mais importante, aprendi muito sobre mim mesma. Foram dias de conversas e experiências.
Quando recebi meu nome espiritual, veio junto um mantra para eu levar para a minha vida, que vai me ajudar a continuar cada vez mais profundamente na jornada espiritual.



Encontrar um Guru, um Mestre é muito difícil, mas não é impossível. Após ler bastante e refletir, eu deixei o Universo tomar conta. Se eu encontrasse ou não um Guru nessa vida, era para assim ser. Por isso, eu aconselho, de coração, pedir em suas meditações para que seu Mestre apareça, mas não saia procurando alucinadamente porque você pode acabar se decepcionando ou caindo em algum golpe

O seu Mestre vai te analisar com um todo, vai te escutar, ler a sua Aura e falar com Deus, aí ele vai dar o seu nome espiritual. Além disso, ele (ou ela) vai te instruir a continuar a sua jornada do autoconhecimento. Por isso, não tenha pressa e confie no Universo!

Além do nome espiritual

Agora que você já sabe o que é, e como descobrir seu nome espiritual, ficou claro que é muito além de um nome, né? Não vou ser hipócrita, ter o nome espiritual é muito bonito, dá uma sensação muito boa, mas mesmo tendo todo o suporte para seguir com ele, ainda acho um pouco difícil abrir mão do meu nome físico 100%.

A questão do nome espiritual trabalha nosso ego, é comum ver pessoas que se acham superior por ter um nome espiritual. Eu ainda fico com um pouco de timidez justamente porque não quero parecer alguém diferente, sabe? Bimla, Mila ou Camila. Continuo sendo eu, querendo me auto descobrir, evoluir, viver uma vida mais zen.


Tenha sempre em mente que independente de você ter seu nome espiritual, o mais importante é trabalhar sua alma. Vá com calma, seja humilde e peça ao Universo para colocar um Mestre em sua vida. Seu coração vai saber que ele ou ela é de verdade.
Não confie em quem tenta te vender algo que já é seu. Confie que vai dar tudo certo!



Espero que você tenha gostado do artigo! Me diz o que achou ou se você tem alguma dúvida, vai ser um prazer conversar mais sobre isso!
Não se esqueça de me seguir no Facebook e Instagram!

Gratidão,
Ma Bimla Anand

5 Comments

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *